Considerações finais

Essas são as considerações finais do meu Relatório de Estágio, e o título do texto é esse mesmo: Considerações finais, porque a falta de criatividade me atingiu em cheio agora. A questão é que o Délcio elogiou o texto e eu fiquei superfeliz :). E esse é o único verdadeiro motivo de eu postar aqui, porque eu realmente não quero ser professora no momento.

Realizar todas as etapas do estágio, e do curso de Licenciatura em História revelou-se um verdadeiro desafio. Pensar, repensar a prática docente antes, durante e depois da docência foi intrigante. Pode-se indagar: é isso ser, se construir professor?

Afinal o que é ser professor? Preparar aulas, aplicar provas, expor conteúdo, construir conhecimento, afiar a capacidade critica do discente. São tantas funções e atribuições que se delegam à essa categoria profissional. E o tempo parece curto, os recursos escassos, a valorização mínima. Ser professor é ser ético e profissional acima de tudo isso? É lutar pelos seus direitos como categoria, como profissional e como cidadão?

Escrever sobre a trajetória que os acadêmicos iniciaram há pouco mais de três anos nos remete às expectativas e projetos com que iniciaram essa jornada. Elas foram satisfeitas, eles se tornarão aquilo que esperavam? Caso se diga que sim, a Academia pouco fez por eles. Se não, se não se tornaram aquilo que esperavam, significa que algo no caminho os transformou. Os fez rever conceitos, repensar estratégias, planos e sonhos. Tomar caminhos diferentes dos que antes traçaram. Isso os torna professores?

Ser professor é ensinar o caminho, ou ensinar a caminhar? Pressupõe severidade ou mansidão? Ou ambos? Trata de companheirismo ou autoridade? Os alunos devem teme-los ou amá-los? A sua palavra é lei, ou ele deve ser flexível?

Ficam mais perguntas que respostas. Muitas delas são respondidas em alta voz para reafirmar as suas posições ideológicas, mas o que é ser professor, o que é formar-se um educador faz parte de um processo tão complexo e longo que certamente não se resume à Graduação ou ao estágio.

Se construir professor é um exercício diário, semanal, mensal e anual. É o constante exercício das suas competências, das suas qualidades, da sua flexibilidade. É desejar ardentemente que o aluno aprenda, e rever várias vezes a sua prática para que alcance com sucesso esse objetivo.

Não existe fórmula pra ser docente, e nem o caminho a ser seguido. Mas o constantemente caminhar, olhar para os lados, perceber o que está à sua volta e apreender. Sempre.

Beijos gente, e viram: tô postando mais :D

About these ads
  1. No trackbacks yet.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: